Voltar

Instituto CCR fecha parceria com o Museu do Amanhã

17.01.2017 | Institucional

Para começar 2017 com o pé direito e na cidade maravilhosa, o Instituto CCR anuncia parceria com o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, considerado fundamental para o processo de revitalização da região do Porto Maravilha.

A bela estrutura, que atraiu olhares de todo o mundo durante as Olimpíadas 2016, é um museu de ciências diferente, já demonstrado em suas linhas arquitetônicas.  O local é um ambiente de ideias, explorações e perguntas sobre a época de grandes mudanças atuais e os diferentes caminhos que se abrem para o futuro.

 “Essa é uma parceria muito comemorada por nós do Instituto. Além de toda a produção cultural incentivada, o museu dissemina valores éticos, de sustentabilidade e inovação muito fortes. Como eles mesmo afirmam, é um museu para ampliar nosso conhecimento e transformar nosso modo de pensar e agir”, comenta a gestora do Instituto CCR, Marina Mattaraia.

Ricardo Piquet, diretor presidente do Museu do Amanhã comenta sobre a parceria. “Para nós é uma grande satisfação ter o Instituto CCR como parceiro de uma longa jornada pelos caminhos que levam ao desenvolvimento sustentável e socioeconômico. Penso que há muita sinergia entre o Museu do Amanhã e um grupo que está entre os primeiros a apostar no modelo de concessão de serviços como uma inovação na gestão pública. Essa é exatamente a nossa filosofia de gestão, que nos motiva a buscar alianças que nos ajudem a promover o debate que constrói Amanhãs mais promissores para todos nós. Todos os dias”, afirma.

O local é palco para exposições que incentivam o interagir, o pensar e o sentir. “O fazer diferente já começa na locomoção até o museu, que não conta com estacionamento para veículos nas proximidades. Para chegar os visitantes são convidados a utilizar diferentes modais como o VLT ou até mesmo as Barcas para quem sai de Niterói”, lembra Marina.

O Museu

Com projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o edifício de formas orgânicas, inspiradas nas bromélias do Jardim Botânico, ocupa 15 mil metros quadrados, cercado por espelhos d’água, jardim, ciclovia e área de lazer, numa área total de 34,6 mil metros quadrados do Píer Mauá. Organizado desde seu nascimento como “praça”, proporciona a troca de visões e saberes entre os diversos público. 

Foi o primeiro do Brasil a receber o selo ouro da certificação internacional LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), concedido pelo Green Building Council, principal instituição americana que chancela edificações sustentáveis.

Para saber mais acesse https://museudoamanha.org.br/ 

 

Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro
Autor: Byron Prujansky/Museu do Amanhã