Voltar

Instituto CCR recebe o primeiro carro elétrico em parceria com o Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL

06.06.2016 | Institucional

Para o Instituto CCR, a semana do Meio Ambiente começou com em alto estilo. Na segunda-feira, 6 de junho, a organização sem fins lucrativos que gere os investimentos em desenvolvimento sustentável do Grupo CCR, recebeu o primeiro carro elétrico, em parceria com a CPFL Energia, maior grupo privado do setor elétrico brasileiro.

O veículo, um Renault Zoe será utilizado para uso administrativo e corporativo do Instituto CCR e faz parte do Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia – Emotive.

“O Grupo CCR faz parte da carteira de ações do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial), da BM&FBovespa, e é signatário do Pacto Global da ONU, tendo incorporado os princípios de sustentabilidade e responsabilidade corporativa. Portanto, faz parte do DNA da companhia incentivar o desenvolvimento de tecnologias e pesquisas, como esta do carro elétrico, que contribuem para o desenvolvimento não só das comunidades onde atuamos, mas também das pessoas”, disse Francisco Bulhões, presidente do Instituto CCR.

“Justamente no momento em que o governo federal elimina o imposto de importação sobre os veículos elétricos, este acordo com o Instituto CCR contribuirá para avançarmos nos testes para os diferentes tipos de uso dos veículos elétricos no País, além de incentivar a expansão desta tecnologia”, diz o diretor de Estratégia e Inovação da CPFL Energia, Rafael Lazzaretti.

O acordo prevê a concessão do Renault Zoe pela CPFL Energia, em regime de comodato, ao Instituto CCR e a instalação de um eletroposto na sede do Instituto em Jundiaí. Em contrapartida, o Instituto CCR irá compartilhar com a CPFL Energia os dados e as informações obtidas com o uso do veículo e irá realizar uma contribuição mensal às pesquisas desenvolvidas no âmbito do Programa de Mobilidade Elétrica. 

Além disso, o Instituto CCR será um dos principais usuários do eletroposto recém-instalado pela CPFL Energia, em parceria com a própria companhia, por meio da CCR AutoBAn, no Posto 67 da Rede Graal, na Via Anhanguera, km 67, pista no sentido Capital – Interior. Isso permitirá o teste do impacto do uso do veículo elétrico na rede elétrica local. Futuramente, os usuários do Sistema Anhanguera-Bandeirantes também poderão contar com eletroposto na Rodovia dos Bandeirantes, no Posto Graal, km 56. 

Para o Instituto CCR, esta iniciativa corrobora o perfil da empresa. “Apoiar o uso deste veículo movido a energia elétrica limpa e renovável, sem emissões de CO² e não poluente, é mais um passo do Instituto CCR nos princípios da sustentabilidade e da responsabilidade corporativa, pois acreditamos que o crescimento sustentável deve se equilibrar entre o respeito ao meio ambiente e a viabilidade econômica, com responsabilidade social e incorporando iniciativas que melhoram o bem-estar das pessoas”, disse Bulhões.

Segundo Lazzaretti, a parceria permitirá que as pesquisas avancem nos estudos de um tipo diferente de perfil de usuário. Isso porque o Instituto CCR deve usar o veículo para o deslocamento de seus colaboradores entre as suas unidades no interior paulista e nas viagens para a sede da CCR na cidade de São Paulo. “Esse é um tipo de usuário que fará um uso intenso do veículo em rodovias, além de também enfrentar o trânsito em São Paulo”, diz o executivo. 

P&D em mobilidade elétrica

A parceria faz parte do Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia, proejto e Pesquisa de Desenvolvimento (P&D), que estuda os impactos da utilização dos veículos elétricos financiados com recursos do programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). 

Segundo pesquisa da CPFL, os veículos elétricos são uma excelente opção para as pessoas que buscam economia. Os dados levantados pelo projeto mostram que o valor do quilômetro rodado de um automóvel a combustão é de aproximadamente R$ 0,30, ao passo que esse custo no veículo elétrico é de R$ 0,10, ou seja, um terço do gasto com um carro convencional.

Outra conclusão da primeira fase é de que a expansão dos veículos elétricos teria impacto pequeno na demanda por energia. As projeções iniciais da CPFL Energia apontam que o uso desta tecnologia ampliaria o consumo de energia entre 0,6% e 1,6% no Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2030, quando as previsões indicam que a frota de carros elétricos pode alcançar entre 4 milhões e 10,1 milhões de unidades. 

Em junho de 2015, a CPFL Energia anunciou uma parceria com a Rede Graal para a criação do primeiro corredor elétrico do País, entre Campinas e São Paulo. O acordo prevê a instalação de dois pontos de carregamento em postos da rede nas Rodovias Anhanguera e Bandeirantes, na altura do município de Jundiaí. 

Renault Zoe, o primeiro carro elétrico do Instituto CCR Renault Zoe, o primeiro carro elétrico do Instituto CCR
Autor: Instituto CCR