Voltar

Orquestra Jovens Urbanos desenvolve talentos musicais no Vale do Paraíba

20.06.2018 | Cultura e Esporte

Fundada pelo Grupo de Assessoria e Mobilização de Talentos (GAMT), a Orquestra Jovens Urbanos reúne estudantes de música de 16 a 24 anos de idade da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, em São Paulo.

A missão da iniciativa é criar oportunidades para que esses jovens possam tocar profissionalmente, ganhar experiência, ampliar seus repertórios e ter a chance de seguir na carreira musical.

“O projeto tem duração de seis meses e foi selecionado no 2º Edital Instituto CCR de Projetos Culturais, por meio da Lei Rouanet”, conta Ariane Teles, da área de responsabilidade social da CCR NovaDutra.

Quem participa?

São selecionados para a orquestra estudantes de música que participam ou tenham participado de algum projeto socioeducacional de ensino musical na Região Metropolitana do Vale do Paraíba.

“O processo seletivo é feito por meio de edital. Os interessados devem enviar um currículo, contendo tempo de estudo e nomes dos professores com quem estudaram, acrescido de um vídeo executando uma obra de livre escolha no instrumento pretendido. Atualmente, o projeto conta com 23 músicos bolsistas, que recebem um auxílio mensal de estímulo à arte”, conta o coordenador do GAMT, Paulo Ribeiro Luz.

Repertório afinado

Os integrantes da Orquestra Jovens Urbanos participam de dois encontros semanais na sede da instituição, em Caçapava (SP). Às segundas-feiras, os professores de sopro e de cordas friccionadas fazem ensaios específicos com cada grupo. Já às quartas-feiras, ocorre o ensaio geral.

“O repertório da orquestra é uma homenagem aos grandes compositores da música popular brasileira, como Tom Jobim, Renato Teixeira, Tim Maia, Vinicius de Moraes, Alceu Valença e Luiz Gonzaga. As apresentações são gratuitas e ocorrem em locais de fácil acesso de alguns municípios do Vale do Paraíba”, declara Paulo.

Neste ano, as primeiras apresentações aconteceram nos dias 3 de junho, no Parque Vicentina Aranha, em São José dos Campos (SP) e no dia 10 de junho, no Parque das Nações, em Taubaté (SP). 

Papel importante

O coordenador destaca que, para chegar a uma orquestra profissional, é preciso passar por grupos intermediários, que são pouco comuns. 

Segundo ele, a Orquestra Jovens Urbanos preenche esse espaço na região do Vale do Paraíba ao atender os músicos que transitam entre o iniciante e o profissional.

“O projeto ajuda a fomentar a cultura entre os jovens da região que têm o dom e carinho pela música. Com isso, cumpre um papel importante ao abrir as portas para que eles desenvolvam seus talentos e ganhem o mundo”, complementa Ariane.

 

Orquestra Jovens Urbanos durante apresentação Orquestra Jovens Urbanos durante apresentação
Autor: Divulgação