Voltar

Programa Caminhos para a Cidadania apresenta peça “Cadê o amor que estava aqui?”

21.05.2018 | Cultura e Esporte

O Programa Caminhos para a Cidadania, do Instituto CCR, apresenta ao longo deste ano o espetáculo teatral itinerante “Cadê o amor que estava aqui?”, da CIAVIP Cultural. As apresentações fazem parte das atividades complementares dos alunos de 4º e 5º anos do ensino fundamental das escolas participantes do programa. Ao todo, 114 municípios dos Estados de São Paulo, do Paraná e do Rio de Janeiro receberão a atração.

O espetáculo conta a história de Gerônimo, um professor deficiente visual que desperta em seus alunos a vontade de fazer o bem ao próximo. Auxiliados pelo educador, os estudantes desenvolvem pequenos projetos que farão uma grande diferença nas vidas deles e nas de outras pessoas.

Reforço de valores

Gestora de Comunicação da CCR ViaLagos, Luciana Sampaio destaca que a peça promove a consciência cidadã, abordando a preservação da natureza, a inclusão social, a diversidade, o respeito e o amor ao próximo. 

“Além disso, o espetáculo ressalta a importância do trabalho em equipe e como pequenas atitudes podem ajudar a mudar uma realidade. Os valores são transmitidos ao público por meio de um professor deficiente visual, o que só contribui para reforçá-los entre as crianças”, afirma Luciana.

Lição que emociona

Até o momento, a apresentação já foi vista por 5.190 alunos de nove cidades. Uma delas é Iguaba Grande (RJ), onde fica localizada a escola municipal Paulino Pinto Pinheiro Filho. Lá, o espetáculo tocou crianças e adultos, como a professora Janaína Silveira Jardim Reis. 

“O enredo tem como tema central o amor e a inclusão e mostrou, de forma lúdica, que todos somos diferentes e capazes de alcançar nossos sonhos, independentemente de nossas limitações. Essa ‘lição’ emocionou muito a plateia e, em especial, alguns alunos deficientes visuais da escola”, destaca a professora. 

 

Você sabia?
Desde 2008, mais de 663.500 alunos já assistiram às peças produzidas especialmente para o programa, em um total de 2 mil apresentações.