Voltar

Projeto selecionado no edital do Instituto CCR desperta curiosidade por meio de espetáculo circense

09.08.2017 | Cultura e Esporte

O 1º Edital Instituto CCR de Projetos Culturais teve 730 instituições cadastradas, 86 projetos submetidos e 17 aprovados para receberem apoio. Entre os selecionados, está Melodias de um Sonho, um espetáculo divertido, representado pela Cia. Corpo Mágico, que aborda questões sociais e ambientais, de classificação livre, e que tem atingido desde as crianças mais novas até os mais velhinhos.

 O espetáculo circense teatral é apresentado pelo Ministério da Cultura e pelo Instituto CCR, com o objetivo de levar arte, entretenimento e cultura para todos. Ele está sendo exibido gratuitamente, nas cidades de Campinas e Sumaré, interior de São Paulo.

 A história do espetáculo é sobre Enriko, um jovem sonhador que cumpre todos os dias, com muito orgulho, sua obrigação de manter limpa a praça que sempre foi cenário de suas brincadeiras de infância. Porém, fica indignado com o lixo que as pessoas descartam. Enriko conhece Alícia, uma jovem encantadora e apaixonada por seu macaquinho. Juntos, eles vivem muitas aventuras e descobrem que, por meio desta amizade, os sonhos podem virar realidade.

De acordo com Elaine Esteves, do Instituto CCR, que coordena os projetos na concessionária CCR AutoBAn, é extremamente importante que trabalhos como este sejam reconhecidos por renomadas empresas como a CCR, pois, assim, o número de pessoas atingidas é muito maior. "O apoio ao Melodias de um Sonho, que foi selecionado no 1º Edital de Projetos Culturais do Instituto CCR, é uma maneira de reforçar nosso compromisso com o desenvolvimento da cultura local, levando a magia do circo e do teatro para a população de Campinas e Sumaré”, explica.

Para Silvia Tracke, responsável pelo projeto Melodias de Um Sonho, o edital foi fundamental para que o espetáculo fosse viabilizado e agregasse cultura à vida daquelas pessoas. “Com o apoio do edital foi possível que o projeto levasse arte e cultura a um mundo imaginário, gerando sorrisos e aplausos de diferentes gerações. Fizemos uma das apresentações em um auditório onde cabem 700 pessoas, mas 900 estavam querendo acompanhar, e isso é muito gratificante”, conclui Silvia.